Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Não sou...

flowervase1.jpg

Estou vestida, apesar de me veres nua. Debaixo da minha pele, não sou o que vês, não sou o brilho que te ofusca, sou lágrimas que choro dentro, porque sou feita de dor e de solidão. Não sou a alegria que contagia, sou gritos e silêncios de dias tristes, em que nada quero e nada tenho. Não sou o sorriso, que encanta, sou um vazio tonto, sou uma força fraca que enfrenta a vida a todo o custo, e insiste em esquecer as desilusões, que a vida me oferece embrulhadas de cor, como prendas de Natal.
Não sou a voz esvoaçante que ouves, sou o eco de sofrimentos escondidos que deixo nas palavras que te dedico, disfarces que os meus dedos procuram cá fora, onde sei que tu me vês, e entre as quais, tento esconder a angustia que habita em mim.
O imponente Sol que insisto em ser, é afinal , a Lua Cheia, de brilho emprestado, a caminho de um ridículo baile de máscaras, onde as aparências iludem, e onde ninguém é o que mostra ser.



publicado por cabeça na lua às 13:37
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Fevereiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Convite...

. Prazer...

. Acreditar...

. Silêncio...

. Ausência...

. Hoje não...

. Fuga...

. Encanto no olhar...

. Ultima vez...

. Tocas-me...

.arquivos

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

SAPO Blogs

.subscrever feeds